Cofre de Porquinho na MãoNão há um método que te enriqueça da noite pro dia, a menos que você receba uma herança ou ganhe na loteria. Para ficar rico sem nenhuma dessas alternativas, é preciso aprender a realidade sobre o dinheiro, saber poupar, investir de forma correta, assumir riscos com cautela, ter paciência, pois muitos investimentos levam anos para começar a ter uma boa rentabilidade, ter disciplina e ser persistente.

O conhecimento também é essencial na hora de aumentar o capital: pessoas inteligentes que se dispõem a aprender, estudar possibilidades, e fazer investimentos certos, tendem a alcançar o objetivo de uma forma muito mais rápida.

Aprenda a cuidar do seu dinheiro com mais prudência e saiba usá-lo de forma correta, em nosso site!

Para construir, é necessário planejar.

10 razões para ficar e não ficar rico

A Forbes elaborou uma lista com 10 razões que estimulam as pessoas a quererem ganhar muito dinheiro. Na verdade, esse é um dos maiores desejos de toda a população. Entretanto, a lista exibe tópicos que geram reflexão, pois além de serem motivos para ficar rico, trazem consigo os problemas e dificuldades mais comuns de quem conquista esse objetivo.

  1. Dentre os tópicos, está o de pessoas que acreditam que ganhar muito dinheiro é um jeito de continuar faturando – entretanto, se encarado como um jogo, essa prática se torna cansativa e parte da rotina.
  2. A questão do dinheiro elevar a autoestima se torna controversa, porque você nunca vai saber se outra pessoa te elogiou pelo que você verdadeiramente é, ou por conta das suas condições financeiras atuais.
  3. A ideia da liberdade também é bastante associada a de ganhar dinheiro. Entretanto, um grande poder econômico também é carregado de responsabilidades. Você acaba mudando seu comportamento e se impondo restrições, o que gera uma ausência de liberdade.
  4. Ganhar muito dinheiro pode me fazer conhecer a pessoa dos meus sonhos? Pode ser que sim, mas sempre haverá a seguinte dúvida: ela está comigo pelo o que sou, ou pela minha riqueza?
  5. A sonhada aposentadoria, após árduos anos de trabalho, também é um sonho muito associado à riqueza. Porém, as pessoas acabam se conscientizando que ganhar dinheiro é como um vício; você sempre vai querer ganhar mais e mais, ou seja, o trabalho raramente acaba.
  6. Descobrir universos diferentes é um desejo muito comum de quem quer ficar rico. Mas raramente é o que se vive na prática. Quanto mais rico, maior a tendência de se expor menos, arriscar menos, sair da rotina e da zona de conforto, pois o medo de perder o dinheiro é muito grande.
  7. Muitos pensam que dinheiro é sinônimo do fim dos problemas. Até certo ponto, pode ser, mas quando obstáculos mais comuns aparecerem, você se sentirá menos preparado para enfrentá-los sem o seu cartão de crédito.
  8. A preocupação com coisas pequenas vai acabar? Muito pelo contrário. A tendência é aumentar, pois provavelmente você se tornará intolerante aos erros ou frustrações de outras pessoas, por mais irrelevante que sejam. Possívelmente, você adotará a seguinte postura e frase como parte do seu cotidiano: “Escuta aqui, você sabe com quem está falando?
  9. “Poderei sustentar minha família, bancar viagens, presentes, despesas...”. Sendo rico, suas obrigações e trabalho também aumentam, impossibilitando sua ida a eventos comuns, como o torneio de natação do seu filho, o aniversário de casamento, e outros, para virar madrugadas no escritório.
  10. A ideia de segurança também pode estar ligada ao fato de ser rico. Só que são coisas totalmente diferentes, ou seja, quanto mais rico você ficar, mais preocupado com a segurança do seu patrimônio você ficará.

Como Ganhar Dinheiro

Carteira Preta com DinheiroA coisa mais comum a se pensar é “se meu salário aumentasse, eu ficaria rico”. O problema é que, sem perceber, mesmo com um salário maior, as pessoas acabam gastando mais; portanto, a situação não muda.

A verdade é que quanto mais ganhamos, mais gastamos, e muitas vezes, sem necessidade, pois antes já se vivia bem. A dificuldade está em quanto se guarda, e não em quanto se ganha.

Não podemos viver e trabalhar em função do dinheiro; ele é que tem que trabalhar para nós. Para construir uma riqueza, é preciso planejar, ter um objetivo e ser persistente para alcançá-lo.

Ser rico depende do seu ponto de vista: talvez você queira ser rico para apenas gastar o dinheiro com coisas caras e ter tudo do bom e do melhor, sem visar um futuro crescimento. Para outros, ser rico é ter uma boa renda para viver, e, além disso, fazer dinheiro! Ou seja, investir para que o dinheiro aumente cada vez mais. Mas o que é comum de acontecer é a falta de dinheiro suficiente para investir. Portanto, siga nossas dicas e comece a poupar!

Ganhar Dinheiro no Emprego

O melhor a fazer é arrumar um emprego que você seja bem pago pelo que faz, ou então em algum lugar em que haja a possibilidade de crescimento profissional. Mas para crescer profissionalmente, é preciso ser esforçado, honesto, dar o melhor de si e se destacar entre os outros.

Estudar, fazer cursos, se especializar, também pode ser uma ótima maneira de crescer, pois muitas empresas priorizam esse tipo de profissional. Outra forma de ter uma carreira bem sucedida, é estudar com o objetivo de ser aprovado em um concurso público, pois é algo fixo, proporcionando estabilidade, e dependendo do órgão e do cargo, muito bem pago.

Mas para ganhar além do que você já ganha no emprego e ter uma renda extra, é preciso investir. Se o seu salário é bom e te proporciona uma vida confortável, guarde parte do que ganha para fazer investimentos, e, no futuro, começar a ter um lucro a mais. Se você não consegue fazer com que sobre dinheiro no fim do mês, o primeiro passo é aprender a economizar. Portanto, nunca se esqueça que o principal é gastar menos do que se ganha.

Imóvel

Investimento em ImóvelInvestir em um imóvel pode ser uma boa alternativa, pois conforme o tempo passa, ele valoriza e aumenta seu preço. Se você ainda não tiver casa própria, junte um valor para dar de entrada, e, ao invés de pagar um aluguel, pague as parcelas do imóvel. Caso já tenha uma casa, não há problema em investir em outro imóvel, pelo contrário, é um dos melhores investimentos atualmente. Por exemplo, há apartamentos que, na planta, custam trezentos mil reais, e depois de alguns anos, valorizam e aumentam para quinhentos mil.

Portanto, a dica é comprar um imóvel em parcelas (caso não tenha o dinheiro para pagar à vista), alugá-lo, e com o dinheiro do aluguel, ir pagando as parcelas. Depois de quitar, você pode usar o dinheiro do aluguel como uma renda extra, ou vender o imóvel por um valor muito maior do que o que pagou. Mas, para isso, é preciso começar a investir desde cedo, ter paciência, e não fazer dívidas. Assuma somente aquilo que realmente consegue pagar. Além de imóvel, esses planos também podem ser usados da mesma forma em salas comerciais.

Empreendedorismo

Abrir uma empresa pode ser outra alternativa para enriquecer, mas é preciso ter muita certeza dessa decisão, um bom planejamento e capital para investir. Crie e abra um negócio próprio que possua um diferencial entre as outras; tenha ideias inovadoras, invista em conhecimento e tempo para fazer algo que realmente dê certo. Tenha um bom plano de negócios, e a capacidade de avaliar e assumir riscos, administrando-os em cada oportunidade.

O risco é comum para todos que tomam essa decisão, mas é necessário ser persistente. Depois de um tempo, se o negócio der realmente certo, os resultados positivos começam a aparecer, e conforme você vai administrando, cuidando, e fazendo-o crescer, os lucros também aumentam.

Poupança

Aplicar dinheiro na poupança é um dos investimentos mais populares, é algo seguro, mas com uma rentabilidade baixa. A taxa é, em média, de 0,5% ao mês sobre o valor presente na caderneta de poupança. É um sistema financeiro de fácil utilização, e que você pode começar com apenas R$ 10,00. Possui um rendimento melhor do que outros tipos, e tem uma ótima vantagem: não precisa pagar imposto de renda, nem taxa de administração.

Ações  

Gráficos de Valores

As ações são títulos que representam parcelas de uma empresa. Portanto, ao comprar uma parte das ações, o comprador se torna um pouco “dono” e passa a ter direito sobre lucros obtidos, mas sempre em relação à porcentagem que ele tem da empresa. Porém, mesmo sendo um tipo de “dono”, não possui nenhuma participação na administração e funcionamento da empresa, a menos que compre uma porcentagem maior e mais significativa. Para os investidores, investir nessas ações pode ser um meio prático de lucrar, mas há uma certa instabilidade, pois as cotações vivem aumentando e abaixando; um dia você pode perder, mas no outro ganhar. É um risco recompensado por maiores retornos em longo prazo.

Fundos de Renda fixa

Outra opção de investimento são os Fundos de Renda Fixa, ou seja, é como se cada título fosse um empréstimo. Cada vez que você compra um, está basicamente emprestando dinheiro ao emissor do título (pode ser o banco, uma empresa ou o governo), e os juros cobrados são a remuneração que você recebe por emprestar determinado valor.

Tesouro Direto

O Tesouro Direto é um programa que permite às pessoas físicas, a aquisição de Títulos Públicos Federais, ativos de renda fixa que possuem a finalidade de obter recursos para o financiamento da dívida pública e financiar as atividades do governo, por meio do Tesouro Nacional. Os títulos podem ser de curto, médio ou longo prazo, que são comprados diretamente do governo. Além disso, as aplicações podem ser feitas online.

O primeiro passo é se cadastrar em algum dos bancos ou corretoras, que são chamados de Agentes de Custódia. Para comprar títulos, é só acessar a área exclusiva do Tesouro Direto, informar a quantidade ou valor financeiro de cada título que quer comprar, e o sistema irá conferir os limites no CFP, verificar a disponibilidade dos títulos e solicitar sua confirmação. Hoje, é possível comprar no mínimo 0,2 do valor do título (aproximadamente R$200,00) e, no máximo, R$400.000,00 por mês. Após a confirmação, o sistema do Tesouro Direto informará a data limite para que os recursos necessários à aquisição estejam disponíveis na conta do Agente de Custódia.